Dia 5 – 30/04/2001 (sábado) – Buenos Aires

Acordamos no horário regulamentar (8h05) e descobrimos que estava chovendo. Tomamos café e fomos até o quiosque de internet ver email. Ficamos sabendo do falecimento do avô do Diego e do Sandro, ex-marido da Celimar. Fiquei bem triste com as más notícias. Pegamos o ônibus 17 (1,10) e voltamos até a Recoleta para irmos ao Museu de Belas Artes.

Não se pode sacar fotos dentro do museu

 

Voltamos de táxi para o centro ($14) e almoçamos no “rodízio” (tenedor libre $ 110). Voltamos para o hotel, mas como a camareira ainda estava arrumando o quarto, voltamos para a rua e fomos dar (mais) uma volta pelo centro. Subimos para o quarto umas 17h30, tomamos banho e ficamos de bobeira até umas 21h00 quando descemos para uma volta e comer alguma coisa. Voltamos para o “rato-burguer” e comemos pizza + empanadas + fainá + cerveja $60. Liguei para o Brasil e confirmei que minha sobrinha Júlia havia nascido. Bem vinda a esse mundo louco, Júlia. Hoje comprovei na prática o ditado “Todo dia nasce gente, todo dia morre gente”.

Vinho do dia: Vasco Viejo tinto

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s